Publicada no dia 31/05/2009
PENTECOSTES
Com a festa de Pentecostes, a liturgia atinge cada ano o cume insuperável. A sua celebração manifesta uma grande plenitude. A festa de Pentecostes é, sem dúvida, a celebração dum fato novo, original e que marca data: a descida do Espírito Santo sobre os discípulos no 50º dia após a Ressurreição do Salvador. Mas é também a plenitude e o aperfeiçoamento da Páscoa. Sob este ponto de vista, forma um todo com essa primeira solenidade. Eleva nossa participação no mistério pascal a seu mais alto grau, associando-nos tão intimamente ao Filho em seu Espírito que nos tornamos, por nossa vez, filhos adotivos, animados pelo mesmo Espírito, gozando, por conseqüência, de livre acesso junto ao Pai. Toda a nossa vida de cristãos está, portanto, sob o sinal do Espírito que recebemos no batismo e na crisma, nosso Pentecostes: nela devemos amadurecer os “frutos do Espírito”(Gl 5,22): amor, paz, alegria, paciência, espírito de serviço, bondade, confiança nos outros, mansidão, autodomínio... Iniciaremos o Tempo Comum após essa Solenidade de Pentecostes. Peçamos a Maria, a especialista do Espírito Santo, e que tão bem ensinou aos apóstolos a acolherem os dons desse mesmo Espírito, que ensine também a nós, a estarmos sempre abertos e disponíveis para fazermos com alegria a vontade de Deus em nossa vida. Façamos dessa breve oração o nosso mais profundo desejo: Vinde, Espírito Santo, Enchei os corações dos vossos fiéis; Acendei neles o fogo do vosso amor. Que revestidos dos seus dons, possamos com coragem e ardor, seguir sempre mais o Cristo, nosso Caminho, Verdade e Vida!
Madre Martha Lúcia Ribeiro Teixeira,OSB