Publicada no dia 11/06/2011
A presença do Espírito Santo
A riqueza do Tempo Pascal, iniciado na Páscoa e concluído na Solenidade de Pentecostes é indescritível. Desde a Páscoa, fomos alimentados, instruídos, conduzidos pelo próprio Senhor que, após a ressurreição, apareceu aos seus discípulos, comeu com eles, caminhou ao lado deles e sobre eles soprou o Seu Espírito. Também nós fomos convidados a experimentar essa mesma realidade, a realmente fazermos a experiência do Ressuscitado em nossas vidas.
Agora, após a vinda do Espírito Santo, em Pentecostes - o Espírito da Verdade, Espírito de retidão e de amor -, somos chamados a sermos verdadeiras testemunhas da ressurreição do Cristo no nosso dia-a-dia, na simplicidade do nosso cotidiano de trabalho, de estudos, de convivência, de lazer.
Sendo o Espírito Santo a fonte da santidade e luz da inteligência, é ele que dá de si mesmo, certa iluminação à nossa razão natural para que encontre a verdade.
Volta-se para ele o olhar de todos os que buscam a santificação; para ele tende a aspiração de todos os que vivem segundo a virtude; é seu sopro que os revigora e reanima para atingirem o fim natural e próprio para o qual foram feitos.
O Tempo Pascal é concluído com a Solenidade de Pentecostes. Inicia-se agora o tempo do Espírito Santo. Dele nos vem a alegria sem fim, a união constante e a semelhança com Deus; dele procede, enfim, o bem mais sublime que se pode desejar: o homem é divinizado.
Que possamos fazer de nossas vidas, nesse Tempo Comum que se inicia, um canto de louvor à glória de Deus!


Me.Martha Lúcia Ribeiro Teixeira,OSB