Professora apresenta trabalho sobre Santa Hildegarda de Bingen

A professora de História e Mestra em Estudos Clássicos e Medievais, Mirtes Emília Pinheiro, esteve em nosso mosteiro, apresentando sua dissertação sobre Santa Hildegarda de Bingen (As herboristas nas literaturas Antiga e Medieval: Circe, Hildegarda de Bingen e Isolda), defendida na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, de Belo Horizonte, sob orientação de Dra. Viviane Cunha. O interesse da professora Mirtes pela vida e obra da santa beneditina, que será proclamada doutora da Igreja em 7 de outubro, surgiu ao ler parte do livro “La mujer em la Idade Media”, de Margaret Labarge (Ed.Nerea, Madrid, 1988,). “Vi que estava diante de uma mina de ouro, com uma riqueza imensurável a descobrir”, conta a professora. Em entrevista concedida a Antonio Carlos Santini, no jornal mineiro “O Lutador”, nº 3763, de 30 de abril de 2012, a professora fala sobre a santa. Transcrevemos alguns trechos. “Hildegarda de Bingen foi uma das personalidades da Igreja que mais sobressaiu no século XII. Sua abadia foi um centro de estudos, permitindo-lhe desenvolver não só o misticismo visionário, que a acompanhava desde pequena, mas suas muitas outras capacidades intelectuais e artísticas. Podemos citar a monja beneditina Hildegarda de Bingen como precursora dos homeopatas, dos terapeutas holísticos e naturalistas em geral. Destacamos suas outras habilidades ou múltiplas capacidades de agregar, em si própria, várias funções e talentos, pois foi compositora, poetisa, naturalista, teóloga, pregadora, médica, exorcista, fundadora de dois mosteiros, revelou os segredos da criação e da redenção e o respeito mútuo entre todas as obras criadas.” Mirtes deseja continuar a estudar e divulgar a vida e obra de Santa Hildegarda, com conferências, palestras e a defesa de doutorado no tema. A festa litúrgica de Santa Hildegarda é celebrada em 17 de setembro.