Missa de 7º dia de Cláudio Pastro

A missa de 7º dia pelo nosso querido e saudoso Cláudio Pastro foi presidida por Pe.Carlos Alberto Contieri, SJ, e concelebrada por Pe. Carlos Alberto Cirto de Oliveira e Pe. Mássimo Casaro, na manhã de 25 de outubro, em nosso mosteiro, onde o oblato e amigo foi sepultado. Estiveram presentes outros religiosos, religiosas e amigos. Missas foram celebradas por intenção de nosso irmão em outras igrejas. Ao final da celebração, nossa Madre Martha Lúcia homenageou Cláudio, falando algumas palavras sobre sua amizade e também colocando um breve áudio ao celular gravado do próprio artista quando da inauguração do monumento de Aparecida nos Jardins do Vaticano, de sua autoria. “Madre Martha é Cláudio Pastro. Fiquei feliz com a foto e você no monumento! Dou graças a Deus e vamos para frente. Um grande abraço e boa viagem de volta”! Leia na íntegra.

“Caríssimos irmãos e irmãs
Deus nos deu, Deus nos tirou, bendito seja o nome do Senhor!
Eu gostaria de agradecer a presença de todos vocês nessa celebração, de modo especial a do Pe. Contieri, que sempre esteve tão perto do Cláudio, do Pe. Carlos Alberto Cirto de Oliveira e Pe. Mássimo Casaro, e também, todas as manifestações que recebemos pela páscoa de nosso querido Irmão Martinho Cláudio Pastro.
Sua vida foi um precioso dom de Deus para todos nós e para toda a Igreja.
“E se Ele nos toma um a um os nossos amigos, é para fazer deles as estrelas de nossa esperança e de nosso céu” (C. Journet).
Nós todos que o acompanhamos mais de perto nesses últimos tempos, podemos afirmar que “já não era ele que vivia, mas era o Cristo que vivia nele!. Foi uma longa Via Crucis..., mas marcada por muitos belos encontros com pessoas tão diversas. Ele viveu tudo tão intensamente, cada minuto, cada instante, que temos a impressão de que ele já tinha chegado aos 120 anos; “pois o valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis! (Fernando Pessoa).
No folheto da Missa do dia de sua páscoa e na de hoje, colocamos essa sua bela obra em nossa igreja, o Pantocrator, o Cristo na glória. Foi essa face que ele vislumbrou durante o coma que teve em 2001. Como ele mesmo descreve: “Um Cristo muito belo, tranquilo, sério e misericordioso”. O Cristo iluminado, repleto de luz, dessa mesma luz deífica, como descreve São Bento no Prólogo da Regra, que Cláudio contemplou ao abrir os olhos no último dia 17, aniversário de sua oblação, em nosso Mosteiro.
Todos receberão, também, uma estampa com a foto amadora, tirada por mim, do monumento dedicado à Nossa Senhora Aparecida, inaugurado nos jardins do Vaticano no dia 3 de setembro. Por ser de ferro batido e com o efeito da luz do sol, ele dá uma impressão de sombrio, escuro, e me parece que é aí mesmo que está a beleza dele, pois no vale de lágrimas de nossa vida cotidiana, às vezes marcada por tantos sofrimentos, ressalta a figura luminosa da Virgem Aparecida, sempre pronta a nos ajudar em nossas quedas, em nossas fraquezas e debilidades.
Claúdio tinha muita esperança de ir à essa inauguração, mas a sua saúde, já mais frágil nos últimos tempos, não permitiu. Com a graça de Deus eu estando em Roma para um Congresso de Abades, consegui visitar esse monumento no dia 13 de setembro e enviei essa foto ao Cláudio para lhe dar essa alegria.
Penso que o melhor será ouvir dele mesmo o que ele comentou, e fazer de suas últimas palavras a força do nosso dia a dia.
Áudio com a voz do Cláudio: “Madre Martha é Cláudio Pastro. Fiquei feliz com a foto e você no monumento! Dou graças a Deus e vamos para frente. Um grande abraço e boa viagem de volta”!
Deus é amor, Deus e misericórdia, Deus é Beleza.
Que nosso Ir. Martinho agora envolto na beleza do amor misericordioso de Deus, cante eternamente os seus louvores.
E nós vamos prá frente nada absolutamente antepondo a Cristo – que nos conduza todos juntos para a vida eterna”. Amém.

Ir. Martha Lúcia Ribeiro Teixeira, OSB